Envie um depoimento

Abaixo estão alguns depoimentos importantes que fizeram e fazem parte de nossa história. Colabore conosco e também envie o seu!


Meu nome é Hailton e estou na Polícia Militar de Minas Gerais há 08 anos. Atualmente participo do programa PAM (Patrulha de Atendimento Multidisciplinar) cuja finalidade é a de promover a cidadania familiar. Tenho orgulho de participar dessa equipe onde posso adquirir e aprimorar meus conhecimentos, além de poder exercer minha missão maior, que é a de garantir o bem estar do nosso cliente principal que é VOCÊ.

Hailton Rosa da Silva, Sd PM
Membro da equipe PAM/SOS Mulher  - (Depoimento dado em 2014)

*Programa PAM vigorou de 2003 a Junho de 2015. Foi encerrado por iniciativa da PMMG que através de seu comando decidiu não mais compor a equipe.


 

O meu Ser se confunde com a história da ONG SOS Mulher e Família. Esse trabalho nos transforma e depois desse encontro e de ter sido cativada(o) pelo coletivo de profissionais que faz a diferença no cotidiano de sujeitos, nunca mais se é a(o) mesma(o). Conheça essa iniciativa instigante e se integre como voluntária(o), pesquisadora(o), estagiária(a) ou colaborador(a). No site encontrará informações sobre violência conjugal e familiar, fotos, vídeos, entrevistas, projetos, eventos e ações inovadoras e com potencial multiplicador. 

Como contribui para constituir a ONG SOS Mulher e Família, em 1997, e isso não é motivo de vaidade, mas de responsabilidade, a instituição e as pessoas que por ela passaram ou estão atualmente, contribuíram muito para o meu desenvolvimento pessoal, acadêmico e profissional e elenco alguns marcos:
- realização do Doutorado em História/UFU sobre violência de gênero e familiar(desde 2013, com previsão de término em 2016); 
- ter me tornado mestre em História/USP-SP em 1998 com o trabalho intitulado “Descortinando o poder e a violência nas relações de gênero: Uberlândia-MG(1980-1995); 
- inserir discussões e problematizações de gênero e violência como professora universitária na ESAMC, nas disciplinas ministradas lá como Sociologia, Antropologia, Ciência Política, Filosofia, dentre outras; 
- ministrar módulos em cursos de Especialização sobre temática violência de gênero como na Faculdade Católica/PUC Minas e Especialização na UFU; 
- como pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero da UFU desde 1992, a ONG me tem como representante nesse núcleo onde, de modo, interdisciplinar, construímos estudos e pesquisas sobre as relações de gênero e estou na linha que trata de gênero, poder e violência. Essa atuação propiciou coordenar formação continuada da equipe da ONG SOS Mulher e Família de 1997 a 2013, ministrando vários dos temas elencados pelo grupo; 
- a partir do trabalho realizado na ONG tive também a honra de ser uma das constituintes do Programa PAM “Patrulha de Atendimento Multidisciplinar”, em 2003, uma parceria entre a ONG SOS Mulher e Família, PMMG, UFU e PMU, para abordagens interdisciplinares e interinstitucionais domiciliares em violência conjugal e familiar; 
- constituidora e ex-gestora da Divisão dos Direitos da Mulher e Políticas de Gênero e Casa Abrigo Travessia/Prefeitura Municipal de Uberlândia (2001-2002), abrigo temporário para mulheres e filhos(as) menores de idade em risco de morte pela violência doméstica; 
- ex-Presidenta do Conselho Municipal da Mulher (gestão 2004-2006) e desde 1998 conselheira que auxilia a elaborar, sugerir e fiscalizar políticas públicas e propor projetos de lei e ações no município de promoção das mulheres e famílias.
- co-produção dos vídeos: Metendo a Colher: a vida recomeça quando a violência termina.[equipe de produção] Cláudia Guerra...[et al.]., DIREC/PROEX/PEIC/CEVIO/PROPP da UFU, SOS Ação Mulher Família de Uberlândia, 2007. 2 DVDs-ROM vídeos educativos, (36 min e 20 seg. e reduzido de 8 min.), son., color. e Por que Ela Simplesmente Não Vai Embora?/[equipe de produção] Gercina Santana Novais...[et al.]. Uberlândia, ESAMC, 2010. 1DVD-ROM vídeo educativo, (8min.43seg.), son., color.
- co-organização e publicação de artigos no livro: GUERRA, Cláudia; NOVAIS, Gercina S. & VIEIRA, Analúcia M. (Orgs). Da lagarta à borboleta: pesquisas e intervenções em violência intrafamiliar – Uberlândia: Editora Hebrom, 2012. 202p.
- ministrar ações educativas e preventivas junto à comunidade sobre a temática violência de gênero e afins;
- premiação pelo Excelência Cidadã promovido pelo CDL e CMU por apresentação de projetos sobre a ONG SOS Mulher e Família e o Programa PAM, edições 2011 e 2013;
- gestão ou participação em projetos da ONG com financiamento da BrazilFoundation International, da Secretaria de Políticas para Mulheres do governo Federal, do Ministério da Justiça, dentre outros.
- desenvolver o autoconhecimento, a visão de mundo, a tolerância, a cidadania, a alteridade são inevitáveis na atuação.
Sem dúvida, recebi muito mais do que contribuí e um pouco disso tudo acima compartilharemos com você nesse site.
Então, acha que é possível ficar intacta(o) a essa experiência?

Cláudia Guerra (voluntária, membro fundadora e da diretoria da ONG SOS Mulher e Família de Uberlândia, 05/04/2014)


Powered by ChronoForms - ChronoEngine.com